Google+ Followers

Google+ Badge

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

Busca pela conscientização sobre o bambu como material de construção #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

Pavilhão temporário na Malásia busca conscientizar sobre o bambu como material de construção

  • 12:00 - 22 Fevereiro, 2018
  •  
  • por 
  •  
  • Traduzido por Eduardo Souza


  • O uso do bambu na construção ainda não é generalizado. Esta é a razão pela qual Eleana Jamil propõe o uso deste material sustentável em diferentes configurações, resultando em uma estrutura resistente, leve e permeável.
    Este projeto, um pavilhão urbano na Malásia, construído principalmente com anéis circulares de bambu, explora as diferentes possibilidades do material linear com uma variedade de medidas e tipos de junções.
    Da equipe de projeto: Um pavilhão feito de anéis de bambu foi projetado e construído em colaboração com a UNHabitat para o Fórum Urbano Mundial 2018, que a cidade de Kuala Lumpur hospedou de 7 a 13 de fevereiro de 2018. Situado em uma praça aberta e tranquila próxima ao Rio Klang, em uma das partes mais antigas da cidade, a estrutura de bambu pretende aumentar a conscientização sobre o material sustentável nas estruturas de construção. Apesar da crescente popularidade do material local, seu uso na construção ainda não é generalizado.
    Nosso projeto é composto por quatro paredes de bambu que encerram um espaço de 4 metros por 4 metros de planta. As paredes são cobertas com anéis de 100 mm de comprimento cortadas de colmos de bambu que sobraram de projetos anteriores. Painéis coloridos semi-translúcidos, aludindo às cores das metas de sustentabilidade da ONU, cobrem alguns dos anéis de bambu de forma aleatória. Os painéis coloridos emitem alguma luz e, como janelas coloridas, iluminam o espaço interno com um interessante jogo de cores. Uma abertura central na cobertura cria um pátio no centro, onde uma planta de bambu é colocada.
    O pavilhão de bambu também é conhecido como "Cérebros urbanos", onde atuará como uma incubadora de ideias para projetos urbanos sustentáveis. Os visitantes são encorajados a expressarem suas visões para uma cidade melhor, escrevendo-os sobre os anéis coloridos de bambu. No final do fórum, o pavilhão - completamente preenchido com as propostas das pessoas - será movido para diferentes partes da cidade.
    Banquetas de bambu projetadas a partir de colmos curtos ligados com cordas de rattan são colocados dentro e fora do pavilhão, permitindo que os visitantes se sentem, aproveitem o espaço e participem de programas organizados pela UNHabitat.
    Fonte: archdaily.com.br

    Centro de artes recebe autorização para ser construído #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

    Centro de artes performáticas projetado pelo REX em Nova Iorque recebe autorização para ser construído

  • 16:00 - 22 Fevereiro, 2018
  •  
  • por 
  •  
  • Traduzido por Romullo Baratto


  • Após questões financeiras terem ameaçado ano passado o projeto do Ronald O. Perelman Performing Arts Center no World Trade Center, o novo centro de artes performáticas está pronto para seguir, após um acordo entre os proprietários e as autoridades portuárias de Nova Iorque e Nova Jersey.

    Recentemente, o governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, anunciou o acordo de 99 anos que permitirá que o World Trade Center Performing Arts Center, Inc. alugue o terreno por apenas US$ 1 ao ano. Em contrapartida, o centro pagará às autoridades portuárias US$ 48 milhões do financiamento para cobrir o custo da construção subterrânea do edifício, que já está em andamento e tem conclusão prevista para o fim deste ano.
    Do valor estimado de US$ 363 milhões do edifício, cerca de US$ 295 milhões já foram arrecadados, incluindo uma doação de US$ 75 milhões do empresário que dá nome ao projeto, Ronald O. Perelman.
    O Perelman Center tem conclusão prevista para 2020.
    Fonte: archdaily.com.br

    #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

    MVRDV vence concurso para torres de uso misto em Roterdã

  • 19:00 - 22 Fevereiro, 2018
  •  
  • por 
  •  
  • Traduzido por Eduardo Souza

  • MVRDV revelou o projeto de Weenapoint, um novo empreendimento de uso misto para a cidade natal do escritório: Roterdã, na Holanda.
    Localizado no Distrito Central de Roterdã, vizinho à Estação Central de Roterdã, o projeto de 50 mil metros quadrados aumentará a recente transformação do complexo Weenapoint liderado pelo empreendedor Maarsen Groep. A terceira e última fase do plano, a proposta do MVRDV acrescentará 17.000 metros quadrados de espaço de escritórios, um embasamento comercial cheio de vida e até 300 unidades residenciais.
    As primeiras duas fases da reconstrução de Weenapoint viram a construção das torres de escritórios FIRST Rotterdam (concluídas em 2016) e a conclusão do Weena 750 e a renovação do edifício e pátio monumental de cúpula do site (2016). Para a terceira fase, o edifício existente no Kruisplein será removido e substituído pelo esquema de torre dupla do MVRDV.
    O novo edifício articula seus elementos do programa em 3 volumes de caráter e expressões individuais, mas unidos através de uma linguagem única e sustentável.
    "Ao criar recuos em ambas as torres, o projeto atende aos requisitos de desenho urbano para aproveitar o espaço público", explicam os arquitetos. "As novas torres da fase 3 de Weenapoint têm "cortes" em diferentes alturas que proporcionam luz solar extra ao nível da rua. Uma ligação importante no projeto é a praça coberta no núcleo do edifício que liga o pátio verde de Weenapoint e a rua ".
    MVRDV foi selecionado para projetar a terceira fase de Weenapoint como resultado de um concurso internacional. O projeto está programado para ser finalizado em meados de 2022.
    Notícia via MVRDV
    Fonte: archdaily.com.br

    5º Prêmio de Arquitetura #FicaDica #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

    5º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel abre inscrições para 2018

  • 07:00 - 23 Fevereiro, 2018
  •  
  • por Equipe ArchDaily Brasil

  • Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel continuam a mapear a produção arquitetônica contemporânea, ao destacarem, pelo quinto ano consecutivo, projetos significativos construídos no panorama atual brasileiro. A relação urbana e o comprometimento com o sítio de implantação e a sustentabilidade, bem como a inventividade projetual e construtiva são os critérios fundamentais que norteiam o 5º Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel.
    Para essa quinta edição, as inscrições (gratuitas) devem ser feitas online, de 22 de fevereiro a 13 de abril de 2018, no site do Instituto Tomie Ohtake no qual há informações completas sobre a premiação, como edital, plataforma de inscrição etc. Podem se inscrever arquitetos brasileiros ou estrangeiros de todas as idades que vivam no Brasil há pelo menos dois anos e que apresentem projetos construídos durante os últimos dez anos.
    O júri, formado pelos arquitetos Adriana Benguela, Fábio Mariz Gonçalves, José Lira, Marcos Boldarini e Priscyla Gomes, selecionará os dez trabalhos finalistas que participarão da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake, que estará aberta ao público de 23 de agosto a 23 de setembro de 2018. Na inauguração do evento, serão anunciados os vencedores. Cada um dos três projetos selecionados receberá uma viagem internacional destinada a um membro da equipe de arquitetos responsáveis pelo projeto.
    Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel desde a sua primeira edição (2014), recebeu 519 projetos inscritos, provenientes de 19 Estados e do Distrito Federal. Na edição passada, 2017, o 1º lugar ficou com Adriana Benguela (Rosenbaum + Aleph Zero) com o projeto Moradas Infantis (Formoso do Araguaia, TO, 2015), enquanto Marcos Paulo Caldeira (MM18) foi o segundo colocado, com o Mirante 9 de Julho (São Paulo, SP, 2015), e Enk te Winkel (Vão) foi o terceiro, com o projeto Subsolanus (Cidade do México DF, México, 2015).
    SOBRE O PRÊMIO
    Prêmio é exclusivamente destinado a arquitetos brasileiros ou estrangeiros que vivam no Brasil há pelo menos dois anos e com projetos construídos durante os últimos dez anos, ou seja, entre 01 de janeiro de 2008 e o momento da abertura das inscrições. Arquitetos, escritórios de arquitetura ou coletivos de arquitetos podem se inscrever com mais de um projeto, o que contribui para demonstrar um panorama da arquitetura brasileira nos seus mais variados contextos.
    Os dez projetos finalistas participam da exposição na sede do Instituto Tomie Ohtake, registrada em catálogo, e os vencedores, anunciados na inauguração da mostra, são contemplados com viagens internacionais.
    Prêmio de Arquitetura Instituto Tomie Ohtake AkzoNobel é resultado de uma parceria entre o Instituto Tomie Ohtake e a AkzoNobel, multinacional holandesa que atua nos segmentos de tintas, revestimentos e especialidades químicas, e se insere nas perspectivas do Instituto, enquanto instituição cultural, ao promover iniciativas no campo da arquitetura, do urbanismo, das artes plásticas e do design.
    Fonte: archdaily.com.br

    Hotel com forma de nave espacial #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

    Com forma de nave espacial e autossuficiente em energia, hotel terá vista incrível da aurora boreal

    Batizado de Svart, projeto será construído aos pés da geleira Svartisen, na Noruega, e terá vista panorâmica para a paisagem local

    por HAUS
    22/02/2018

    Conhecido por seus projetos surpreendentes, como o do restaurante subaquático Under, o escritório norueguês de arquitetura Snøhettainova mais uma vez ao apresentar o Svart, primeiro hotel capaz de produzir toda a energia que consome.
    A localização do empreendimento, em meio à natureza e aos pés da geleira Svartisen, no município de Meløy, no norte da Noruega, serviu de inspiração para o padrão sustentável do projeto, que utilizará 85% menos energia do que um hotel moderno comum. Esta energia, por sua vez, será gerada por fonte geotérmica (que utiliza o calor decorrente do interior da terra) e também por painéis solares instalados na estrutura do prédio.
    Svart produzirá energia a partir de fontes geotérmica e painéis solares. Fotos: Divulgação

    O projeto

    Com desenho que lembra o de uma nave espacial, a construção terá formato circular e foi inspirada na arquitetura local. Erguida em madeira reforçada com aço e concreto, ela permite que os quartos e demais estruturas do hotel recebam a maior quantidade de iluminação natural possível. Além disso, possibilita vista panorâmica para a deslumbrante paisagem da região, contemplada pelas luzes da aurora boreal.
    Hotel tem vista panorâmica de 360° para a paisagem da região

    Outro destaque do projeto é a base sobre a qual o hotel será construído. Formada por uma sequência de pilares de madeira em “A” invertido, ela faz com que o prédio pareça flutuar sobre o lago acima do qual estará localizado.
    Pilares em madeira fazem com que o prédio “flutue” sobre o lago.

    O início da construção do Svart está previsto para o próximo ano e o projeto é desenvolvido pelo Snøhetta em colaboração com a Arctic Adventures of Norway, Asplan Viak (empresa de consultoria em arquitetura e engenharia da Noruega) e Skanska (empresa de construção da Suécia). O nome do hotel, que significa “preto e azul” na língua nórdica, faz referência à água e as rochas das montanhas que cercam a geleira. A previsão é a de que o hotel possa receber seus primeiros hóspedes em 2021.

    Fonte: gazetadopovo.com.br

    Centro Universitário disponibiliza bolsas de estudo de até 100% #FicaDica #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

    Interessados podem participar do processo seletivo, que será realizado às 14 horas

    Estão abertas as inscrições para o concurso de bolsas de estudo de até 100% para interessados em ingressar no Ensino Superior na Anhanguera.

    São 19 cursos de graduação presencial disponíveis, como Administração, Arquitetura e Urbanismo, Biomedicina, Ciências Contábeis, Direito, CST em Radiologia, Educação Física, Farmácia, Pedagogia, Nutrição e Engenharias Civil, Mecânica, Elétrica e de Controle e Automação, entre outras opções. O benefício também contempla os cursos EAD.
    Interessados podem participar do processo seletivo neste sábado, às 14h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na unidade - situada na Avenida Gury Marques, saída para São Paulo. Mais informações pelos telefones (67) 3345-6100; 3345-6140 e 3345-6153.

    Serviço:

    Anhanguera | Concurso de bolsas de estudos
    Prova: 24 de fevereiro
    Horário: às 14h
    Local: Centro Universitário Anhanguera de Campo Grande Avenida Gury Marques, 3.203, bairro Chácara das Mansões – saída para SP
    Informações: (67) 3345-6100/ 3345-6140 / 3345-6153

    Fonte: diariodigital.com.br

    Nova Lei de Licitações #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial

    Nova Lei de Licitações poderá ser votada sob protesto de especialistas

    Um dos pontos mais polêmicos no projeto, que é um dos prioritários do governo, é contratação integrada de projetos completos para obras públicas mais caras, acima de R$ 20 milhões

    ABNOR GONDIM
    BRASÍLIA


    A proposta da nova Lei de Licitações tem chance de ser votada no Congresso por causa do espaço aberto na pauta do parlamento, com a retirada da reforma da Previdência. Mas será alvo de protestos por parte de entidades que representam arquitetos e urbanistas.
    Um dos pontos mais polêmicos é a contratação integrada de projetos completos para obras públicas mais caras, acima de R$ 20 milhões, em vez da divisão dos contratos para projetos básicos e executivos. Isso permitiria novos casos de “promiscuidade” como os descobertos pela Operação Lava Jato.
    A avaliação é de Luciano Guimarães, presidente do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), que defende uma ofensiva contra a inclusão do novo marco da Lei de Licitações na agenda legislativa prioritária anunciada após a retirada da reforma da Previdência da pauta, dia 19.
    “Vamos fazer uma cruzada para que a modalidade seja retirada do projeto”, prometeu Guimarães, que buscará o apoio de outras entidades fora do setor da construção civil. “Essas entidades estão preocupadas com a decência das ações governamentais. “Temos enfatizado que em obra pública quem projeta não constrói e quem constrói não projeta”, complementou.
    A CAU/BR é uma das entidades que assina o documento “Em Defesa da Ética, do Planejamento e da Qualidade nas Obras Públicas”, elaborado em outubro de 2017. Este documento defende uma lei específica para licitações de projetos e obras públicas que trate os projetos de edificações, desenvolvimento urbano e paisagismo como serviços técnicos de natureza intelectual e de criação, diferentemente da licitação de bens materiais.
    A proposta, que está sob análise da Câmara dos Deputados, permite o uso da modalidade contratação integrada, em que a obra é licitada sem projeto completo e cabe à empreiteira vencedora elaborá-lo.
    Copa e Olimpíadas

    A “contratação integrada” foi introduzida no país pelo Regime Diferenciado de Contratações Públicas-RDC (Lei 12.462/2011). Inicialmente deveria ser usada apenas para as obras do “legado” das Copas das Confederações e do Mundo e para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, mas aos poucos foi sendo estendida para empreendimentos do PAC, do SUS, do DNIT e de presídios, entre outras. As entidades citam que vários empreendimentos licitados por Contratação Integrada foram objetos de investigação da Polícia Federal e do Ministério Público para apurar fraudes e corrupção.
    Apesar de ter reagido contra a pauta de 15 projetos apresentadas pelo governo federal, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), incluiu essa proposta entre as matérias importantes que podem ser votadas após a intervenção federal no Rio de Janeiro ter colocada como prioridade medidas de segurança pública.
    Para o senador Fernando Bezerra (MDB-PE), relator do susbtitutivo aprovado na comissão de modernização da lei no Senado, a principal inovação do texto é o estabelecimento de uma nova cultura de Projetos Completos de Engenharia (no lugar dos atuais projetos básicos e executivos) para o início de uma obra. A ideia, explica, é implementar, no Brasil, a experiência de países como o Japão. “Onde se gasta mais tempo com a elaboração de um projeto consistente e, conseqüência disso, menos tempo com a execução da referida obra”, observa.
    “É um projeto que substituirá a atual legislação – principalmente, a Lei 8.666, de 24 anos atrás – que não atende mais as demandas da administração, não acompanha as novas tecnologias e não ampara as modalidades de contratação mais seguras e eficazes”, diz.
    Conforme o senador, durante mais de três anos, o Senado, por meio de comissão especial criada em 2013 para analisar o PLS 559, aperfeiçoou a matéria. Isso ocorreu com a contribuição de juristas e especialistas do setor privado – como a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic) – e do governo, como os ministérios do Planejamento, da Transparência e a Casa Civil da Presidência da República, além do Tribunal de Contas da União (TCU). O projeto na nova Lei de Licitações integra a chamada “Agenda Brasil”.
    Fonte: dci.com.br

    #TelhadistaSP


    Fonte: frasesdobem.com.br

    #PrevisãodoTempo #Construtora#Empreiteira#Telhadista #Construção#Reforma#Manutenção#Ampliação #Residencial#Comercial#Industrial #FicaDica

    Hoje, sexta-feira
    São Paulo, SP
    Nublado pela manhã, com possibilidade de garoa. Tarde de sol com diminuição de nuvens. Noite com muita nebulosidade.
    Manhã
    Tarde
    Noite
    27ºmáx
    18ºmin
    Prob. de Chuva0% • 0mm
    Nascer do Sol05:58
    Pôr do Sol18:40
     
    Vento14km/h • SSE
    UVRaios UVextremo
    Umidade54%
    Fonte: g1.globo.com